segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Recomeçar...


Caminhamos de cabeça baixa. Sabemos que nos observam os deuses. Contra a nossa própria vontade, deixamo-nos levar pelos seus desejos, pelos seus gostos, pelas suas raivas. Sabemos o quão cruéis poderão ser. Uma ave que nos devora, uma pedra que, no topo, volta a cair. A eterna queda, depois de encontrarmos a fórmula secreta para o voo, ambicioso, desejado. E é perante a nossa mais primitiva natureza, afinal, a humana, que vamos lutando. Que os vamos desafiando. Deixando de caminhar de cabeça baixa e soerguê-la, de forma bem alta. Olhá-los nos olhos e dizermos
Estamos Aqui
para nos ultrapassarmos, para sermos o que eles são. E torná-los, assim, mais humanos também.
Estivemos longe. À procura. Porque é preciso parar, por vezes, para escutar. Para ver. Para nos deixarmos abraçar. Por tudo o que nos rodeia. Voltámos. A pensar no que podemos ser através do que já somos. Apercebemo-nos, afinal, que nem sempre são os que nos olham de cima que nos fazem mal. São aqueles para quem olhamos de frente, os que nos observam nas nossas costas e perseguem. Mas caminhamos. À procura.
E é para isso que estamos aqui.


Sandra Videira
Paulo Martins